PEQUENA ROTA

PESQUISAR:

Ante as ameaças de guerra com Castela, D. Fernando manda construir, em 1373, uma cerca com 101 hectares de área, para proteger os habitantes de Lisboa. Em dois anos estavam de pé

os 5.400 metros de muralha e as suas 77 torres e 38 portas. A construção da “Cerca Fernandina” contou com a participação das diferentes comunas e dos seus conventos igualmente preocupados com eventuais ataques do invasor.

A Cerca Fernandina apresentava, a nascente e a poente, duas grandes bolsas irregulares. A zona central entre elas era a denominada Cerca Velha.

Vamos percorrer a ala oriental da cerca Fernandina tendo como ponto de partida o Miradouro das Portas do Sol.

Seguiremos as pisadas da muralha que descia pela encosta do Monte do Castelo e depois subia ao Monte da Graça onde coincidia com a Cerca do Mosteiro de S. Vicente de Fora. A muralha atravessava a Fundição de Cima e descia até ao largo do Museu de Artilharia, antigo Sítio da

Cruz e Cais do Carvão. A saída desta zona fazia-se nas Portas da Cruz. O troço ribeirinho seguia do Cais do Carvão até ao Campo da Lã e ao Chafariz d’El Rei, e, com um traçado irregular até à Torre de São Pedro. Aqui começaremos a subida até ao Miradouro das Portas do Sol pelo traçado da antiga Cerca Velha.

Vamos a este desafio!

DATA:
15-02-2015
LOCAL:
Miradouro das Portas do Sol
MORADA:
Lisboa
HORÁRIO:
10h30
 
APOIOS INSTITUCIONAIS
PARCEIROS